Imagem capa - Como nasce um vascaíno? por Foto Sete Fotografia de Partos e Famílias
Nossas histórias

Como nasce um vascaíno?

Hoje, logo depois do dias dos namorados estava marcado o parto da Roberta, o último dia com o Miguel na barriga. Chegamos às 06:00 na Casa de Saúde São José, bem cedinho, para começar o registro desse dia.

Logo fomos ao quarto em que eles estavam e chegando lá encontramos com a Roberta, o João, o Breno (irmão mais velho do Miguel), os vovôs e os tios da Roberta.
Todos animados pela chegada do mais novo membro.





O João fez logo questão de pegar a faixa do Vasco, mostrou para todo mundo que hoje nascia mais um vascaíno. E a mamãe, flamenguista, só de olho, rindo daquela alegria toda.




Depois chegou a irmã da Roberta com seus dois filhos, quantos meninos naquele quarto <3  




Chegou a hora de ir para o parto, todos desejando uma boa hora de chegada do Miguel e muito amor para aquela nova fase da família. A Roberta, como uma boa médica, estava calma esperando o momento do nascimento. Já o João estava bem ansioso enquanto aguardava para entrar na sala. Nem parecia o segundo filho. Buscou conforto em sua fé nesses últimos minutos e dava para ver que só queria logo o pequeno Miguel nos seus braços.







O Dr. Pedro de Britto foi o obstetra que conduziu o parto, e o Miguel chegou com 3,275 kg e 50 cm às 08:06 da manhã. O Miguel logo foi para o colo da mamãe e ficaram os dois novos papais olhando e admirando aquele pequeno ser.










Depois começaram a prepará-lo para ser apresentado a família. E lá foi o João, cheio de sorrisos, mostrar o seu pequeno. E mesmo separados pelo vidro, dava para ver a alegria e o amor de todos, especialmente do Breno.






O João chegou mais perto para apresentar os dois irmãos. E ficou claro que ali não só nascia o Miguel, mas nascia um irmão mais velho, cheio de amor.













Além de toda a família, ainda tinha o Dr. Aloísio da Veiga, pediatra do parto, que estava lá também admirando o Miguel. Afinal, ele foi pediatra do João e da sua irmã quando pequenos. Dava sentir o carinho que aquela família tinha com ele, devido ao passado.

E ali se formava mais uma boa história para se contar.
Finalizamos esse dia sabendo que amor nunca faltará ao Miguel. <3




Bianca Breves
Fotógrafa e Contadora de histórias